segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Pão de Queijo do Brasil com Recheio de Goiabada




Olá, há dias voltei a repetir esta receita. porém recheei-os com goiabada.
Gosto de colocar a massa em formas de silicone , o resultado é engraçado, parecem muffins.
Depois de instalar a massa nas formas com o auxilio de duas colheres, coloquei em cima de cada , um cubinho de goiabada, no forno esta derrete-se e funde-se com o resto da massa, uma verdadeira delicia este equilibrio entre o doce e o salgado.





sábado, 29 de outubro de 2011

Pudim francês

Olá a todos, a minha relação com os pudins é muito tranquila e descontraída , ou seja , é das sobremesas que me saíem sempre bem , basta reunir os ingredientes , misturá-los e regra geral vão a cozer ou ao frio , sem preparações demoradas ou cuidadas , no fundo preparam-se com relativa facilidade.
MAS . . .geralmente decido em cima da hora que vou fazer um pudim , ora aí está o meu problema com eles , querer tirar-lhes esta parte , que eles tanto precisam para ficarem firmes e bonitos , falo do tempo que devem estar no frio.
Assim , repito-me sempre quando os pudins vão para a mesa ,  digo sempre , para a próxima deixo mais tempo no frio, ficaria melhor se.....blá, blá, blá, blá.......................



Ingredientes:

  • 8 gemas + 1 ovo inteiro
  • 200 g de açucar ( coloco apenas 150 g )
  • 2 colheres de sopa de amido de milho ( maizena )
  • 100 ml de vinho do Porto
  • 1/2 litro de leite morno
  • caramelo liquido  para barrar a forma ( 5 colheres de sopa )
  • raspa da casca de 1 laranja ( não consta na receita mas gosto de adicionar)
Preparação:

  1. Deite a gema e o ovo para uma tijela, junte o açucar e mexa bem até ficar uma mistura clara.
  2. Junte depois o amido de milho e o vinho do Porto, a raspa da casca da laranja,  mexa , adicione o leite e mexa delicadamente.
  3. Barre uma forma de pudim com o caramelo, verta-lhe a mistura , tape e leve a cozer em banho-maria , durante 45 minutos.


Notas:
Cozi o pudim na panela de pressão, em forma com tampa, adicionei cerca de 2 dedos de altura de água dentro da panela de pressão e coloquei dentro a forma do pudim, convém não adicionar mais água, para que esta não entre dentro do pudim. Assim que a panela começa a apitar, conta-se 20 minutos e desliga-se.
Deixa-se arrefecer e para não se correr o risco de ao desenformar o pudim partir-se,  convém ir ao frio umas 5 a 6 horas antes de servir, o ideal será preparar o pudim de véspera e só desenformar minutos antes de servir.



Fonte: Revista Teleculinária Gold /Pudins  nº36

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Frango de Fricassé à Chefe Silva

Olá a todos, aprendi a fazer esta receita com a avó. Era eu garota, quando na altura se colecionavam os fascículos da Teleculinária cujas receitas eram transmitidas na televisão sob a direção do Chefe Silva, lembram-se? Na altura acho que todas as donas de casa colecionavam as revistas e assistiam à receita filmada , outros tempos... estava longe de mais tarde vir a herdar dois dos volumes já encadernados da Teleculinária e Doçaria.  Guardo-os religiosamente.
Tudo isto para dizer que frango de fricassé em casa , é feito com esta receita há vários anos , apenas troco a margarina que era comum usar-se na altura , por azeite.



Ingredientes:

  • 1 frango ( uso aproximadamente 800g de peitos de frango cortados em cubos)
  • 1 fio de azeite
  • 1 caldo de galinha natura
  • 1 cebola
  • 1 colher de sopa bem cheia de farinha de trigo (coloco 2 colheres)
  • 100 ml de vinho branco
  • 300 ml de água de água
  • 2 gemas
  • sal e pimenta a gosto
  • 1 colher de sopa de sementes de mostarda ( alteração à receita)
  • salsa picada na altura
  • sumo de 1/2 limão
Preparação:
  1. Corte o peito de frango aos cubos, tempere com sal, pimenta e sementes de mostarda .
  2. Num tacho verta o azeite, adicione a cebola picada e deixe alourar. Junte os pedaços de frango e deixe alourar, mexendo de vez em quando, seguidamente, espalhe a farinha de trigo, mexa novamente e junte o vinho branco.
  3. Tape, deixe suar 1 minuto e junte a água e o caldo de galinha.
  4. Deixe depois cozer lentamente cerca de 35 minutos.
  5. Depois de bem cozido mas sem se desfazer, retire do lume.
  6. Numa tigela, dilua duas gemas com um pouco do molho e o sumo do limão e junte tudo ao frango mexendo bem.
  7. Leve a aquecer sem ferver.
  8. Junte depois 1 colher de sobremesa de salsa picada e corrija os temperos.
 Notas: Servi acompanhado com arroz branco cozido ao vapor.
Este prato apesar de ter molho é bastante leve e saudável, reparem que a unica gordura aqui adicionada, é  o fio de azeite para alourar o frango, então vão lá buscar o pãozinho e molhem à vontade !!!




 Reparem na data, 26/4/78 , muitas de vós não eram nascidas.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Almôndegas de Vaca em Molho de Sopa de Cebola e Cerveja

Olá, trouxe a ideia deste molho do blog da Xana , achei a receita interessante e muito prática.
Mais uma receita que pede cerveja, últimamente esta bebida parece ter conquistado a simpatia da cozinheira e passou a ser parte integrante na lista dos ingredientes a transportar para os pratos.




Ingredientes para formar as almôndegas:
  • 700 a 800g de carne de vaca picada
  • 1 cebola picada
  • 4 dentes de alho picados
  • 1 colher de sopa de sementes de mostarda
  • 1 ovo batido
  • salsa picada finamente ( ou condimento seco)
  • noz moscada
  • sal ( deve colocar-se um pouco menos que o habitual)
  • pimenta
  • pão ralado
Ingredientes para o molho:
  • 1 tomate maduro ou 1 colher de sopa de polpa de tomate
  • 1/2 cerveja
  • 4 colheres de sobremesa  rasas de preparado para sopa de cebola
  • 1 fio de azeite
Para formar as almôndegas:
Misturar bem todos os ingredientes com as mãos e formar as almôndegas, convém bater o ovo antes de juntar ao resto dos ingredientes.

Preparação:

Coloque um tacho ao lume com um fio de azeite, assim que este aquecer, adicione as almôndegas e deixe-as saltear um pouco em todos os seus lados, à parte misture a sopa da cebola com a cerveja, verta por cima das almôndegas, adicione um pouco de água , mexa e deixe cozinhar com o tacho semi destapado, verifique os temperos, se necessário acrescente um pouco mais de água, o molho ao ferver deverá engrossar.
Acompanhei com esparguete cozido.


Notas: Quantidades médias para 4 pessoas.
Cuidado com o sal que se coloca nas almôndegas, a sopa de cebola já tem sal.


         

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Rojões de Porco em Cerveja e Tomilho


Olá, estes nacos de carne foram comprados com o propósito de fazer espetadas, mas como em casa é hábito trocar as voltas ao destino dos alimentos, também esta carne não foi excepção.
 Tinham-me dito que a cerveja era óptima para a marinada da carne, queria experimentar e pronto estava aí a resposta à mudança de planos.
 Gostei bastante, fiquei com a sensação que a cerveja não seca tanto a carne como o vinho, ou será sugestão da minha parte? Bom não sei, se quiserem experimentar eu conto-vos como fiz.

Ingredientes:
  • 800g de carne de porco limpa em cubinhos ( compro preparada para fondue )
  • 1 colher de sopa de massa de pimentão
  • 4 dentes de alho esborrachados
  • 1 colher de sopa de sementes de mostarda
  • 1 fio de azeite
  • 1 colher de sopa de banha
  • uns pézinhos de tomilho
  • 1 cerveja média
  • coentros
  • pickles
  • azeitonas
  • pimenta a gosto
  • sal a gosto
Preparação:
  1. Com algumas horas de antecedência ( +/- 6 horas) tempera a carne, com o sal, as especiarias, o tomilho e a cerveja.
  2. Coloque ao lume um tacho com um fio de azeite, a colher de banho e os alhos esborrachados, quando o azeite aquecer e os alhos começarem a estalar, adicione a carne sem o liquido da marinada, até esta começar a fritar e  ganhar cor, só depois adicione o liquido da marinada.
  3. Deixe cozinhar em lume médio, com o tacho semi destapado, mexendo de vez em quando até a carne ficar macia, por esta altura convém corrigir os temperos..
  4. Desligue o lume, coloque os rojões numa travessa para servir  à mesa , pique os coentros, os pickles, e adiciones as azeitonas. Este prato costuma acompanhar com batatas cozidas, fritas ou assadas, eu acompanhei com arroz de grelos.
Notas: A quantidade de carne que indico serve para 4 pessoas que comam moderadamente, convém ajustar as quantidades ás barriguinhas de cada um.





Também estou aqui Duxa´s Kitchen

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Pataniscas de Bacalhau

 Estas foram sem dúvida as melhores pataniscas que fiz. Eu explico, nem sempre acertava  na consistência do polme, umas vezes mais liquido, outras menos,  era o suficiente para me deixar afastada de mais tentativas. Vi esta receita de um membro do Sabor Intenso , o que me levou a experimentar mais esta vez. Fiquei muito satisfeita com o resultado, o polme no ponto, faz delas um petisco delicioso.



                                               Pataniscas de Bacalhau
   
       Ingredientes para 4 pessoas
  • 4 Postas de bacalhau demolhadas, desfiadas e livres de peles e espinhas
  • 1 Cebola picada finamente
  • 2 ovos
  • Salsa fresca picada, ou  condimento seco
  • Farinha q.b.
  • Sal a gosto
  • Óleo q.b. ( o de amendoím é uma boa escolha)
Preparação:
  1. Desfiar o bacalhau  préviamente demolhado, retirar pele e espinhas.
  2. Num recipiente, colocar cerca de 2 dedos de água, a cebola picada, a salsa, os ovos e misturar bem .
  3. Adicionar o bacalhau ,  juntar a farinha aos poucos, envolvendo até obter uma mistura a tender para o denso.Rectificar o sal.
  4. Aquecer o óleo, e assim que estiver quente deitar colheradas do preparado, fritar dos dois lados até ficarem com um tom dourado, escorrer em papel absorvente e servir quentes ou frias, como entrada ou prato principal , acompanhadas por um arroz de feijão.

Notas: O óleo tem que estar garantidamente quente, colocar a ponta de um  palito dentro e verificar se forma umas bolhinhas em seu redor, ou corremos o risco de a gordura penetrar para o interior dos fritos.
O polme deve ficar bem misturado , mas com textura grossa, de forma a não cair fácilmente da colher.


 Fonte: Receita do Manuel  Álvaro    

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Pão com Farinha Kamut e Centeio

Olá, esta farinha andava no meu pensamento há algum tempo, tinha lido muito bem sobre os seus beneficios, numa das minhas visitas aos produtos naturais das lojas Celeiro-Dieta, veio comigo para a experimentar. Gostei bastante do resultado do pão, tenho pena que seja um pouco dispendiosa, aliás como todos os produtos biológicos o são, por cada saquinho de 500 g pagamos 2 . 95  ainda assim continuo a achar que é bem empregue.
O kamut é uma variedade de trigo que teve a sua origem no Egipto. Foi aí cultivado durante milhares de anos até ter sido substituído por variedades de trigo com maior rendimento.
Esta variedade de trigo foi recentemente recuperada pela Agricultura Biológica, sendo uma cultura exclusiva deste modo de produção. Pelo facto de ter existido este “iato” temporal no seu cultivo, o Kamut não sofreu qualquer manipulação através das técnicas da agricultura moderna.
Contém entre 20 e 40% mais proteínas, amino-acidos, vitaminas e minerais que as variedades de trigo comuns. Possibilita uma digestão muito fácil e por vezes pessoas que são alérgicas ao trigo reagem bem ao kamut.

Informação retirada de Biorege-Cooperativa de consumo e produção biológica.




Ingredientes:
  • 300 ml de água morna
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 1 colher de sopa de mel
  • 1 colher de chá de sal
  • 100g de farinha de centeio
  • 400g de farinha de kamut
  • 1 colher de sopa de leite em pó
  • 1 colher de chá de fermento seco biológico
Preparação:

Colocar todos os ingredientes na cuba da máquina pela ordem indicada, escolher o programa massas levedadas, quando terminar, retire a massa e as pás, pulverize a cuba com um pouco de óleo, volte a colocar a massa dentro da cuba, deixe que dobre o volume e programe cozer por 40 minutos.  Pode pincelar a superficie do pão com um pouco de leite ficará com um aspecto mais bonito.  Assim que estiver cozido, retire da cuba e deixe arrefecer em cima de uma grelha.


Adaptado do Blog cozinha das cores

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Bolo de Marmelos

Olá a todos , rendi-me em definitivo aos marmelos.
Segurei esta receita e decidi transformá-la em versão marmelos.  Bolo muito macio e textura granulosa dos marmelos definem um contraste harmonioso,  experimentem!



Ingredientes para o *molho dos marmelos:

*Deve começar a receita pelo molho dos marmelos, para dar tempo a arrefecer

  • 2 marmelos de tamanho médio, descascados e cortados em meias luas finas
  • 1/3 de chávena de chá de açucar
  • 1 colher de chá de canela
  • 1/4 de chávena de chá de água*
  • 2 colheres chá de Maizena (amido de milho)
Preparação do molho dos marmelos:
  1. Antes de preparar o molho, deve colocá-los já fatiados em meias luas finas, num tachinho com um pouco de água só até cobrir a fruta, deixe cozer uns 10 minutos para que fiquem macios, mas firmes.
  2. Adicione o açucar, a maisena , a canela e vá mexendo de vez em quando até o molho reduzir e começar a engrossar, retire e deixe arrefecer até à temperatura ambiente.Reserve.
  3. Deve corrigir a quantidade de água da cozedura dos marmelos, se achar que secou um pouco acrescente até perfazer os 1/4 de chávena.*
Ingredientes para a massa do bolo:

  • 1 chávena de chá de farinha de trigo
  • 1/2 chávena de chá de açucar
  • 2 colheres de chá de fermento quimico
  • 1 pitada de sal
  • 1 ovo grande ou 2 pequenos
  • 1/2 chávena de chá de leite
  • 1/2 chávena de chá de margarina amolecida( usei 70g)
  • 1 colher de chá de essência de baunilha

Preparação da massa do bolo:
  1. Num recipiente junte e misture os ingredientes secos;  farinha + açucar + fermento. 
  2. Em outro recipiente coloque os liquidos;  ovo + leite + margarina amolecida + baunilha, misture estes ingredientes e adicione à mistura dos secos, apenas envolva bem, não os deve bater, a massa deve ficar misturada mas não batida, para que o miolo do bolo fique macio.
  3. Ligue o forno nos 200ºC.
  4. Unte muito bem uma forma da sua preferência com margarinha, verta para dentro da forma o preparado dos marmelos, de seguida a massa, leve ao forno por 30 minutos, faça o teste do palito, quando o palito sair seco o bolo estará cozido. Deixe arrefecer um pouco e desenforme.


Notas: A forma deve ser muito bem untada, de preferência utilize uma forma com aro amovivel, tornará facilitada a tarefa de o desenformar.

                                


 Conhece o meu outro blog  Duxa´s Kitchen