Bolo de Amêndoa e Coco (Sem Trigo)





Tenho sido pouco assídua por aqui, eu sei! Blá-blá-blá a conversa do costume...
Ok, vocês sabem como é importante estabelecer prioridades nas nossas vidas, e , é nessa linha de pensamento que tenho caminhado. Logo, há muito menos disponibilidade da minha parte para as actualizações do blogue. De ressalvar que sempre que aqui venho, o faço com enorme gosto e carinho, acreditem.
Vamos ao bolo. Este, é mais uma alternativa aos bolos convencionais baseado em substituições mais saudáveis. Se ficou bom? Ficou, o meu pessoal gostou e já não se veem a comer bolos carregados de açúcar só porque sim. Aos poucos reeducamos o paladar e podemos deixar o "doce" para as alturas de festas, como a quadra que se avizinha. Sim? 😉
Sem fundamentalismos, em consciência e se quiserem, devagarinho, podemos e devemos melhorar a nossa saúde e bem-estar.




Bolo de Amêndoa e Coco (Sem Trigo)


Ingredientes:

5 ovos L
200 g de farinha de amêndoa
100 g de farinha de coco
raspa da casca de meio limão 
1 iogurte grego natural, pode ser outro a gosto mas natural
100 g de açúcar de coco ou em substituição açúcar mascavado escuro
1 colher de sobremesa de fermento para bolos
manteiga para untar a forma q.b.

Notas : Se acharem pouca quantidade de açúcar para o vosso gosto coloquem mais um bocadinho e futuramente vão tentando reduzir, podemos sempre melhorar os (maus) hábitos adquiridos.

Método:

Colocamos todos os ingredientes à temperatura ambiente uns minutos antes de iniciar o bolo.
Ligamos o forno nos 190ºC.
Untamos muito bem, uma forma para bolos com a manteiga.

Batemos as claras em castelo firme, reservamos.

À parte batemos as gemas com o açúcar e a raspa do limão até obtermos uma mistura homogénea e volumosa. Juntamos o iogurte continuando a bater, seguindo com as farinhas peneiradas com o fermento. Por último envolvemos à mistura as claras batidas em castelo.

Vertemos o preparado para a forma previamente untada e levamos ao forno pré-aquecido durante cerca de 25 minutos, dependendo dos fornos. Vigiem na parte final da cozedura espetando um palito, pois devem evitar que o miolo fique demasiado seco perderá a graça. 

Espero que o façam e que o apreciem tanto quanto nós! 💗





Lombinho de Porco na Frigideira com Laranja e Tomilho




Quase a virar o Setembro volto com este lombinho de porco para partilhar. Tão versátil de sabores, e textura tão macia presta-se a diversos pratos e nunca me desilude.
Na minha visita semanal aos frescos do Continente, secção do talho, começo a varrer a vitrina com o olhar, e, entre algumas pausas aqui e ali, aos poucos, vou alinhando mentalmente as refeições da semana através das escolhas que faço. Foi o caso desta peça de lombinho de porco, que pela sua frescura e qualidade, se juntou ao resto da carne. A promessa de uma refeição saborosa e feliz, portanto!
No caminho para casa, é já habitual esboçar mentalmente a combinação dos sabores e acompanhamentos das refeições, uma espécie de ritual... também são assim? 😊






Algumas dicas👆

Na preparação da carne de porco para que se torne macia e suculenta, devemos temperá-la com algum elemento ácido e deixá-la por um certo período a marinar, bastam cerca de 30 minutos para se notarem resultados. Assim, podemos utilizar vinagre, vinho, sumo de laranja, de limão, de lima ou maracujá por exemplo. Façam a experiência e vão ver como resulta!

Outra dica, não menos importante na preparação da vosso prato, é selaram a carne. Não permitam que a carne perca os seus sucos enquanto a cozinham. Para isso existe uma técnica, chama-se selar a carne.

De forma simples, podemos fazê-lo colocando um fio de azeite numa frigideira bem quente e adicionar a carne até conseguirmos que ela ganhe uma crosta em toda a superfície. 

Devemos também evitar picar/furar a carne com garfos ou outros utensílios semelhantes para evitar a perda de liquido do interior desta.

Assim, a carne que continua crua por dentro, criou com este procedimento, uma espécie de envelope que "segura" os líquidos dentro e a torna seguramente mais suculenta. A partir deste passo podemos proceder ao passo seguinte. Se a quisermos assar no forno o ideal é programar uma temperatura de 140 º C e deixá-la cozinhar em forno lento. Ficará uma delicia, muito macia mesmo.

Hoje optei pela frigideira , a que utilizei é de ferro fundido, larga, funda e com tampa, gosto muito dos resultados obtidos particularmente quando pretendo cozinhar em lume brando por períodos de tempo maiores. Podem também optar por um tacho largo e de preferência com fundo grosso, vai ficar muito bem.



Lombinho de Porco na frigideira com Laranja e Tomilho


Ingredientes:

1 lombinho de porco com cerca de 1kg
sumo de 1 ou 2 laranjas 
folhas de louro
moinho de 5 pimentas
4  a 5 dentes de alhos esborrachados
tomilho fresco q.b.
1 fio de azeite de boa qualidade (Oliveira da Serra o meu preferido)
1 colher de sopa de manteiga
sal marinho q.b.

Método:

Tempere o lombinho com o sumo das laranjas, alhos, os pezinhos de tomilho partidos grosseiramente com os dedos para libertarem o sabor, folhas de louro e pimenta. Reserve o sal para a altura em que o for cozinhar. Tape com película aderente e leve ao frigorífico a marinar. Tempo mínimo recomendado 30 minutos. Poderá ficar a marinar de um dia para o outro de assim entenderem.

Leve ao lume uma frigideira de preferência com fundo grosso, aqueça e junte o azeite e a manteiga. Junte também o lombinho, neste momento tempere a carne com sal. Sele a carne em todos os lados como indiquei acima. Coloque uma tampa na frigideira e semi-tapada cozinhe lentamente em lume brando voltando a carne ocasionalmente sem garfos ou utensílios semelhantes, o ideal será qualquer coisa tipo pinça.
Assim que cozinhada a gosto, retire do lume, deixe repousar a carne. Deve fatiar apenas depois de arrefecida.
Escolhi para acompanhamento espargos e laranja, escolham o vosso!



Bons cozinhados! 😊



Salada de Polvo






Um dia destes repeti esta salada de polvo que me traz sempre à memória os sabores simples do verão.
Dos dias em que não estou propriamente inspirada para a cozinha o corpo agradece porque têm saído saladas e muitas saladas, em jeito de alternativas saudáveis aos pratos mais demorados e pesadões.
Todos a conhecem e muitos a amam... a rica salada de polvo que serve tantas vezes como petisco entre amigos nas noites de verão.

Este ano só consegui marcar férias em Agosto, está quase...mas este "quase" custa um bocadinho 😊 Volto em Setembro, até já!
Boas férias para quem está e para quem vai.


Salada de Polvo

Ingredientes:

1 embalagem de Polvo Limpo Pescanova
1 pimento vermelho 
1 cebola picada finamente (se for roxa melhor)
pimenta preta moída na altura q.b.
flor de sal q.b.
azeite de boa qualidade (Oliveira da Serra) q.b.
vinagre balsámico (Oliveira da Serra) q.b
coentros frescos picados



Produto utilizado nesta receita: 



Método:

Coza o polvo de acordo com as instruções da embalagem. Escorra, deixe arrefecer e corte-o em pedaços. Reserve no prato de servir.
Corte o pimento e a cebola em pedaços pequenos junte ao polvo. Tempere com azeite, vinagre, pimenta e flor de sal. Envolva, prove e corrija os temperos. Finalize com coentros frescos picados. 
Leve ao frigorífico pelo menos 30 minutos antes de servir. Se necessário regue com mais um fio de azeite.

Bom apetite!






Bolo de Coco Low Carb [sem açúcar e sem glúten]






Ora aqui está um bolinho, feito num dia em que todos os meus pensamentos corriam na direção de um bolo.  Depois de uma breve pesquisa encontrei este, e tanto pela lista de ingredientes, como pela sua simplicidade, fizeram dele o eleito. Sobretudo, porque era uma massa sem trigo que eu procurava e este pareceu-me muito equilibrado. Acertei!😋
Como podem ver nas fotos, é um bolo singelo porém muito fofinho e saboroso. Será certamente uma receita a repetir outras vezes.




Bolo de Coco Low Carb [sem açúcar e sem glúten]

Ingredientes:

4 ovos
40 a 50 g de adoçante dependendo do gosto (usei xilitol)
3 colheres de sopa de óleo de coco
3 colheres de sopa de farinha de coco
200 ml de leite de coco
100 g de coco ralado
1 colher de chá de fermento para bolos
1 colher de chá de goma xantana* (opcional)
óleo de coco q.b. para untar a forma
coco ralado q.b. para decorar

Nota:
Goma Xantana* - para quem não conhece esta goma utiliza-se para permitir que a mistura das farinhas tenha características semelhantes às misturas com glúten, permitindo assim que o bolo fique mais fofo e consistente.


Método:

Pré-aqueça o forno nos 180ºC.
Separe as gemas das claras. Bata as claras em castelo bem firme e reserve.
Deite para um recipiente as gemas, o adoçante, o óleo de coco, a farinha de coco, o leite de coco, o coco ralado e por último o fermento e goma xantana (se tiver em casa). Misture todos estes ingredientes até obter uma mistura bem ligada. Por último envolva as claras reservadas batidas em castelo.
Unte uma forma de chaminé com óleo de coco ou manteiga, e verta pata lá a massa.
Leve ao forno pré-aquecido nos 190º C cerca de 25 a 30 minutos. Faça o teste do palito, não o deixe secar muito no forno que perde a graça.
Desenforme com cuidado e sirva depois de arrefecido decotado com coco ralado à superfície.

Fonte da receita: Drica Fit








Bolo de Laranja Inteira [sem Açúcar e sem Glúten]





Um bolo de laranja saudável e delicioso. E sim, é sem açúcares refinados e sem trigo. Posso dizer que é uma grande e recente mudança no meu estilo de vida. Já há algum tempo que ponderava retirar da minha alimentação alguns dos ditos alimentos "comestíveis" que me acompanharam a vida inteira, como por exemplo estes dois que acabei de citar. A decisão foi tomada e colocada em prática, afinal nunca é tarde para mudar e também não há impossíveis. Se alguém de perto me influenciou nesta decisão? Não de todo! Pesquisas e leitura sobre o tema bastaram-me para chegar até aqui e começar a olhar para certos alimentos tão enraizados na nossa vida com outros olhos. Não sou fundamentalista entenda-se... lá virá uma ou outra ocasião onde se aplica a excepção, como diz o ditado : um dia não são dias.

Garanto-vos que noto as diferenças e são muitas. Entre elas, sinto agora que regulei o meu apetite, o controlo da fome faz-se de forma mais natural. Deixei de ficar refém dos picos de insulina provocados por este tipo de comestíveis, deixei de andar a comer de 3 em 3 horas e comecei a comer quando realmente tenho forme, privilegiando alimentos com boa densidade nutricional. Todos aqueles que me deixam saciada por mais tempo. Sou seguramente uma pessoa mais saudável e naturalmente mais feliz.

Bom mas a conversa já se alongou e supostamente estão aqui pela receita do bolo 😊





Bolo de Laranja Inteira [sem Açúcar  e sem Glúten]


Ingredientes:

1 laranja inteira
4 ovos
70 g de adoçante Xilitol ou Stevia
180 g de farinha de amêndoa
70 g de farinha de coco
1 colher de goma xantana *
1 colher de chá de fermento químico
sementes de abóbora opcional
óleo de coco ou manteiga q.b. para untar a forma

*Goma Xantana - para quem não conhece esta goma utiliza-se para permitir que a mistura das farinhas tenha caracteristicas semelhantes às misturas com glúten, permitindo assim que o bolo fique mais fofo e consistente.


Método:

Pré-aqueça o forno no 190ºC

Lave a laranja, retire-lhe os topos e coloque-a dentro de um liquidificador e reduza a puré. Adicione o adoçante e as 4 gemas, bata de novo alguns segundos.
À parte bata as claras em castelo e reserve.
Dentro de um recipiente misture as farinhas com a goma xantana e o fermento. Verta sobre elas e aos poucos a mistura liquida da laranja com as gemas. Por último envolva delicadamente as claras em castelo que tinha reservado.
Unte uma forma da sua preferência, verta para lá a massa , polvilhe com as sementes de abóbora e leve ao forno pré-aquecido cerca de 35 minutos. Dependendo dos fornos, aconselho sempre a fazer o teste do palito nos últimos minutos.
Desenforme e deixe arrefecer totalmente antes de fatiar.






Mimos de Pescada do Cabo com Molho de Iogurte Grego




Por norma iniciamos a semana com pratos de peixe, talvez a nossa consciência nos grite em surdina que devemos entrar na linha pois o fim-de-semana já ficou para trás... Não que cometa grandes exageros, mas sempre aparecem motivos para pequenos deslizes aqui e ali, vocês certamente que me entendem. Assim, tento fazer uns pratos mais leves porém saborosos para não receber queixas nem caras feias com narizes muito torcidos.

Os Mimos de Pescada da Pescanova nunca nos desapontam, sem pele e sem espinhas são versáteis, saborosos, rápidos de preparar e uma óptima fonte de Omega 3. Razões mais que suficientes para os incluirmos amiúde na nossa alimentação.





Mimos de Pescada do Cabo com Molho de Iogurte Grego



Ingredientes:
(4/5pesssoas)

2 embalagens de Mimos de Pescada Pescanova
1 fio de azeite
3 alhos-franceses cortados em rodelas finas
1 colher de sopa de manteiga
3 colheres de sopa de polpa de tomate
1 iogurte grego natural
Moinho de Ervas Aromáticas Italianas Margão q.b.
sal e pimenta a gosto



Método:


Coloque um tacho ao lume com água temperada com sal e um fio de azeite. Assim que estiver a ferver adicione os mimos de pescada ainda congelados e deixe cozer por cerca de 20 minutos ou o tempo necessário para que fiquem cozinhados sem que se desfaçam. Retire do tacho, escorra e reserve.

Entretanto leve ao lume uma frigideira antiaderente com uma colher de sopa de manteiga , assim que derretida e quente, junte os alhos-franceses e a polpa de tomate. Tempere de sal  e pimenta e mexa.
Assim que perderem volume e começarem a ficar macios, adicionem o iogurte grego previamente batido e retifique os temperos. Quando o molho começar a ganhar corpo adicione os mimos de pescada e envolva com algum cuidado. Tempere com as ervas aromáticas Italianas e desligue o lume ao fim de 5 a 8 minutos. Sirva de imediato por exemplo acompanhados por uma boa salada.







Bom apetite e bons cozinhados!😍

Tarte de Coco Deliciosa [sem Açúcar e sem Glúten]




Olá estou de volta. Por esta altura decidi trazer-vos uma proposta doce, porém um pouco diferente das que tenho trazido até aqui na Páscoa de anos anteriores.
Quem me acompanha no blog, sabe que tenho no arquivo deste, diferentes propostas doces que se encaixam na época festiva que se aproxima. Mas, não perdendo o fio da conversa, em cima da mesa fica a sugestão de uma tarte de coco feita sem açúcares refinados e sem glúten. Foi desenvolvida por mim a pensar em todos aqueles que por intolerância ao açúcar ou ao glúten costumam naturalmente ficar excluídos da grande maioria dos bolos e sobremesas que se servem nestas quadras festivas. As intolerâncias alimentares são um problema mais recorrente do que se imagina.


Esta tarte é do mais simples e se gostam de receitas com coco não percam oportunidade de a fazer, é francamente deliciosa, sendo também uma opção leve e saudável para todos os outros.
Aqui o açúcar foi substituído por adoçante natural, pessoalmente gosto de usar o xilitol, mas a stevia também é uma excelente alternativa para adoçar.
A farinha de coco não tem glúten e juntamente com o coco ralado veio dar uma boa estrutura a esta tarte. Sendo que a maciez e a humidade ficaram a cargo das natas. Em duas palavras: simples e deliciosa, depois logo me dizem.
Obrigada por continuarem desse lado, votos de uma Páscoa Feliz! ❤




Tarte de Coco Deliciosa [Sem Açúcar e sem Glúten]


Ingredientes:

5 ovos
120 g de coco ralado
6 colheres de sopa de farinha de coco
1 colher de café rasa de fermento para bolos
120 g de adoçante natural da vossa preferência (usei Xilitol)
raspa fina de 1/2 limão
1 pacote de natas cremosas light (usei da Mimosa)
manteiga q.b. para untar a forma





Método:

Ligue o forno nos 190º C.

Unte uma tarteira de fundo amovível com um pouco de manteiga. Reserve.

Bata os ovos com o xilitol, adicione a raspa fina do limão.

Junte as 6 colheres de sopa de farinha de coco e o fermento, continue a bater. Envolva depois o coco ralado e por ultimo as natas que devem estar à temperatura ambiente. Vai obter uma mistura volumosa. Verta agora para dentro da tarteira previamente untada e reservada.

Leve ao forno por 15 minutos até dourar. Faça o teste do palito. Atenção que ela fica húmida por dentro, não se deixe enganar.

Retire do forno, deixe arrefecer e se gostar polvilhe a superfície com coco ralado.