Bolo de Baunilha e Limão com Cobertura de Chocolate



 
 
Este é aquele tipo de bolo que se presta a várias ocasiões. Podem adorná-lo com coberturas, recheá-lo , ou ainda servi-lo simples que não perde a graça. Fica com um miolo fofinho, é pouco doce e a baunilha acrescenta-lhe um sabor muito agradável, óptimo para acompanhar uma chávena de chá ou uma outra bebida quentinha . Na eventualidade de o pensarem fazer simples, acrescentem mais 30 g de açúcar à massa do bolo, visto ter reduzido um pouco a quantidade, depois de decidir que o ia decorar. Não gostamos de bolos e sobremesas excessivamente doces.
A Vahiné enviou-me alguns dos seus produtos, que serviram de pretexto para o decorar. Embora cá em casa não se celebre o dia de São Valentim com particular interesse, para os que vivem a euforia desta data, fica então esta proposta com detalhes românticos . Espero que vos agrade e inspire. Porém, com ou sem decoração fica uma delicia, digo-vos eu.
 
 
 
 
 


Bolo de Baunilha e Limão com Cobertura de Chocolate

 
 
 
Ingredientes para a massa do bolo:
 
300 g de farinha com fermento
1 colher de chá de fermento para bolos (Royal)
160 g de açúcar
120 g margarina à temperatura ambiente
3 ovos médios
raspa da casca de 1 limão
1 colher de sopa de aroma de baunilha (Vahiné)
1/4 de chávena de chá de leite à temperatura ambiente
margarina q.b. para untar a forma
 
Para a  decoração utilizei os seguintes produtos Vahiné:
 
1 embalagem de Cobertura de Chocolate
Pérolas Brancas 
Cupcake Cream sabor a Baunilha
Lápis Pasteleiro sabor a Baunilha
1 embalagem de 8 Corações
 
 
Método:
 
Coloque todos os ingredientes para a massa do bolo na mesa de trabalho.
 
Ligue o forno a 190ºC.
 
Unte uma forma redonda de 24 cm e reserve.
 
Ovos, leite e margarina devem estar à temperatura ambiente.
 
Deite para dentro de um recipiente a margarina, a essência de baunilha e a raspa do limão, bata uns minutos até que fiquem bem incorporados.
Adicione o açúcar sem parar de bater, de seguida os ovos, um a um, a farinha peneirada com o fermento e por fim o leite. Bata até obter uma mistura lisa e a formar bolhas.
Verta para dentro da forma reservada e leve ao forno cerca de 35 a 40 minutos, dependendo dos fornos. Faça o teste do palito para verificar quando o bolo está cozido, não convém que o deixe secar muito no forno.
Retire, desenforme, deixe arrefecer na totalidade e proceda à decoração.
 
 
 

 
 
 
 
 

Arroz de Polvo no Forno com Ervilhas





Gostamos de polvo, penso que já notaram. É prático e muito versátil, temos inúmeras possibilidades diferentes de o confeccionar. Estes da Pescanova, são tenros e por isso cozinham rapidamente, o que nos facilita imenso quando não dispomos de muito tempo para preparar as refeições. Ainda assim, tenho por hábito cozer 2 ou 3 juntos e guardá-los congelando-os (em separado) com a água resultante da cozedura, assim ficarão prontos para futuras utilizações. Foi o caso deste, deixei-o a descongelar já cozido dentro do frigorifico e ao fim do dia, estava pronto a juntar ao arroz.
Esta é uma das versões de arroz de polvo que gosto de fazer. Vai a cozinhar ao forno, dentro do tacho ou assadeira e obtém-se um arroz mais enxuto, com algumas partes do polvo tostadinhas. A meu ver o sabor final do arroz fica mais apurado, uma delicia.
De ressalvar que não dispenso também, um arroz de polvo malandrinho...Bom mesmo é ir variando.
Costumo utilizar arroz agulha para esta versão de forno, fica mais soltinho, mas desta vez distraí-me e quando vi já era tarde.  Foi utilizado o carolino, não deixei o tempo habitual de forno com receio que ficasse demasiado cozido, mas ficou bom na mesma disseram os comensais.



Arroz de Polvo no Forno com Ervilhas

Ingredientes:
(3 a 4 pessoas)

1 embalagem de Polvo Limpo Pescanova (800g)
1 cebola média picada
2 dentes de alho picados
4 colheres de sopa de tomate em pedaços de cebola (Guloso)
1 folha de louro
1 fio de azeite
1 chávena de chá de ervilhas (usei congeladas)
1 chávena e meia de chá de arroz (de preferência agulha)
1 fio de azeite
2 a 3 cravos da índia (Margão)
pimenta moída na altura q.b. (Margão)
sal q.b.


Polvo Limpo Pescanova



Método:

Coza o polvo como é habitual. Depois de cozido, corte-o em bocadinhos , reserve a água da cozedura deste.
Ligue o forno nos 190ºC.
À parte e dentro do tacho que vai levar ao forno, faça um ligeiro refogado com um fio de azeite, a cebola , os alhos. Junte a folha de louro, os cravos da índia, o tomate, as ervilhas e o polvo, envolva. Junte o arroz e o caldo da cozedura do polvo, que deverá ser o dobro da quantidade do arroz, se necessário, acrescentem água até perfazer esta medida. Tempere de sal e pimenta. Assim que levantar fervura conte mais 5 a 7 minutos e leve o tacho ao forno para terminar a cozedura.


Notas:
Atenção o tacho deve ser apropriado para ir ao forno. Na dúvida, transfiram o arroz para dentro de uma assadeira para levar ao forno.
Se quiserem enriquecer o arroz e gostarem, podem juntar-lhe miolo de camarão, ou até umas tirinhas de bacon, fica muito bem.




Creme de Alho-Francês e Coentros {sem Batatas}






Tenho a sorte de gostar muito de sopas. Algumas delas faço-as todo o ano, como é o caso deste creme de alho-francês.
Depois dos excessos do fim de semana, a preocupação é aligeirar um pouco as refeições durante a semana, por mim falo. A sopa é um bom alimento e ajuda-nos a regular o apetite.
A base deste creme é feito com a ajuda da couve-flor em substituição da batata, juntei uma cenoura para lhe dar cor. Os coentros são aquela paixão antiga, sempre que posso estão lá a marcar a sua presença, embora neste creme não se misturem no puré, o raminho que utilizo serve apenas para enriquecer o sabor do caldo. Ainda assim, se  não gostarem omitam, isto é mesmo uma questão de gosto pessoal.
Para dar um pouco mais de sabor a este creme, na altura de o servir, salpico-o com um pouco de queijo parmesão e crocantes de cebola, acreditem que fica para lá de bom.
Boa semana a todos!





Creme de Alho-Francês e Coentros {sem Batatas}


Ingredientes:
(servem 4 pessoas)

500 g de couve-flor
1 alho-francês
1 cenoura
5 a 6 pés de coentros
caldo de legumes (aproximadamente 1 litro)
100 ml de leite
2 colheres de sopa de manteiga
1 fio de azeite
2 grãos de pimenta da Jamaica (Margão)
cebola crocante q.b.
queijo parmesão ralado q.b.


Método:

Lave a cenoura e o alho-francês, corte-o em rodelas finas. Separe a couve-flor em raminhos e mergulhe-os em água com um pouco de vinagre.
Coloque dentro de uma panela a manteiga com o alho-francês e deixe que amoleça, junte a cenoura cortada em quartos, a couve-flor, ate com um fio os pés dos coentros, junte-os também. Adicione o caldo de legumes diluído em cerca de 1 litro de água, tape e deixe cozinhar em lume brando até os legumes ficarem cozidos.
Retire os coentros e os grãos de pimenta. Adicione o leite fervente e o fio de azeite, triture tudo até obter um puré aveludado. Leve de novo ao lume até levantar fervura,  nesta altura corrija o sal se necessário.
 Retire do lume e distribua por taças e sirva polvilhado com um pouco queijo e crocantes de cebola.





Bom apetite!



Beringelas Recheadas com Salmão [em Modo Aproveitamentos]





O prato de hoje desenvolveu-se com o propósito de aproveitar duas postas de salmão grelhado que me sobraram de outra refeição. Não gosto de desperdícios, a consciência pesa-me.
As beringelas são muito bem recebidas cá por casa, faço-as vezes sem conta recheadas, são uma ótima escolha nestas coisas de aproveitamentos e não só, com a vantagem de se prepararem num piscar de olhos.
Para aqueles que dizem não gostar deste fruto, tenho esperança que um dia comecem a gostar, é um petisco delicioso. Não desistam, porque a beringela é um ótimo alimento, pouco calórica e rica em proteínas e minerais.


Beringelas Recheadas com Salmão


Ingredientes:

3 beringelas grandes
1 cebola média picada
2 postas de salmão cozinhadas ( limpas de peles e espinhas)
1 cenoura grande ralada
queijo mozzarela q.b.
5 colheres de sopa de Tomate Guloso-Manjericão e Oregãos
3 colheres de sopa de preparado para sopa de cebola (usei da Knorr)
molho de soja a gosto (adicionei o equivalente a 3 colheres de sopa)
pimenta preta moída na altura (moinho da Margão)
1 fio de azeite
sal q.b.



Método:

Lave as beringelas e corte-as no sentido do comprimento. Com o auxilio de uma faca ou uma colher, retire-lhes a polpa para poder recheá-las. Corte a polpa em cubos pequenos, salpique-os com um pouco de sal. Reserve. 
Coloque as cascas destas num tabuleiro de ir ao forno para posteriormente as rechear.

Faça um ligeiro refogado com o azeite e a cebola, adicione depois a polpa de tomate, os cubos das beringelas e a cenoura ralada . Junte o preparado de sopa de cebola , o molho de soja e o peixe. Tempere com pimenta, envolva e deixe cozinhar um pouco (5 a 7 minutos). Retire do lume.

Pré-aqueça o forno nos 180ºC.

Distribua o recheio pelas beringelas, calque um pouco para que fiquem bem cheias. Finalize com um pouco de mozzarela e leve ao forno cerca de 30 minutos.

Espere uns minutos antes de servir, acompanhe com uma boa salada.




Polvo no Forno com Batatinhas






Iniciamos a semana com mais um prato de forno, as temperaturas assim o pedem. Hoje a minha sugestão vai para este polvo tão simples de preparar mas que nos surpreende pelo sabor da sua frescura e pela harmonia dos ingredientes que lhe juntamos.
No final, não se esqueçam de molhar uma bela fatia de pão no azeite que fica na assadeira... Fica só entre nós, boa?


Polvo no Forno com Batatinhas

Ingredientes:
(2 pessoas)

1 embalagem de Polvo Limpo Pescanova
batatinhas novas cozidas com casca +/- 800g
1 (generoso) fio de azeite
6 a 8 chalotas
1 cebola média com casca 
2 ou 3 folhas de louro
dentes de alho com casca q.b.
2 cravinhos
1 malagueta
1 ramo de salsa
pimentas em grão q.b.
pimenta moída na altura q.b.
sal q.b.


Polvo Limpo Pescanova


Método:

Coza o polvo com água temperada com pimenta, louro, cravinhos, a cebola inteira com casca, a malagueta e a salsa, até que fique macio.
Lave as batatinhas e coza-as com pele em água temperada com sal. Depois de cozidas, deixe arrefecer um pouco e corte-as ao meio. Disponha-as numa assadeira com as chalotas, os alhos (com casca, apenas com uma ligeira pressão feita com a ponta da faca) e as folhas de louro.
Assim que o polvo estiver cozido corte-o em quatro partes e disponha-o no centro da assadeira junto às batatinhas. Tempere tudo com sal e pimenta moída na altura, regue com um generoso fio de azeite e leve ao forno cerca de 20 a 25 minutos a 190ºC.
Sirva de imediato, se gostar salpique com salsa fresca picada na altura.


 
 
 
Boa semana a todos!
 
 

Queques de Cenoura com {Amêndoa e Especiarias}





Estes bolinhos são um vício , digo-vos eu. Sob o pretexto da cenoura fazer os olhos bonitos, façam-nos também! ;)
Preparam-se num instante e rendem uma bela fornada . O miolo fica bastante húmido (responsabilidade da cenoura) e o jogo de sabores : cenoura, laranja e especiarias fica para lá de bom!
Hoje em versão de queques, mas poderão optar por único bolo maior e servir em fatias, ou até em tabuleiro servindo em quadradinhos, é como vos der mais jeito e gostarem.
Deixei-vos a foto abaixo com o propósito de vos mostrar a massa antes de ir ao forno, isto para vos dizer que o ar das claras em castelo continua lá (é importante que assim seja), quando envolverem as claras em castelo à restante massa do bolo, resistam à tentação de bater. Devem sim envolver com suavidade utilizando uma vara de arames para o efeito. Eu sei que leva mais um bocadinho de tempo e requer até alguma paciência, mas o resultado final faz toda a diferença. Conseguimos assim um miolo mais fofo, leve e arejado.






Queques de Cenoura com {Amêndoa e Especiarias}



Ingredientes:
(servem 18 forminhas iguais às que utilizei)

5 ovos
3 cenouras médias (raladas com casca)
raspa da casca de 1 laranja
100 g de farinha de amêndoa (ou amêndoa triturada)
180 g de açúcar (usei amarelo)
200 g de farinha de trigo
1 colher de sobremesa de fermento para bolos (Royal)
1 colher de chá de canela em pó (Margão)
1 colher (rasa) de café de gengibre em pó (Margão)
1 pitada de sal
creme vegetal q.b. para untar as formas (Vaqueiro)



Método:

Lave as cenouras e rale-as para dentro de um recipiente. Junte a raspa da laranja, o gengibre, a canela a pitada de sal, as gemas, o açúcar e a farinha de amêndoa. Bata até que tudo fique ligado.
Peneire a farinha com o fermento e reserve.
À parte bata as claras em castelo bem firme, pode juntar uma pitada de sal fino.
Pré-aqueça o forno nos 190º C. Unte as formas com o creme vegetal .
Junte ao preparado das cenouras a farinha peneirada, bata até que fique homogéneo.
Por último,  com uma vara de arames envolva as claras batidas em castelo ao preparado anterior, sempre em movimentos suaves para não quebrar as claras.
Distribua as massa pelas forminhas e leve ao forno pré-aquecido cerca 20 a 25 minutos dependendo dos fornos. Fiquem atentos e façam o teste do palito para não os deixarem secar.
Desenforme e sirva-os arrefecidos. No dia seguinte continuam de comer e chorar por mais!


Sopa de Tomate com Ovo Escalfado






Esta sopa cheia de cor e sabor dispensa apresentações. A base é feita com um refogado de azeite, alhos e cebola. Alguns acrescentam-lhe água e prepararam-na com mais caldo, é uma questão de gosto.
Prefiro fazer sem adicionar caldo, apenas com a água que o tomate larga quando o juntamos ao refogado do tacho. Talvez por ficar mais consistente e lembrar-me a tomatada servida no nosso Alentejo, são as minhas costelas do sul a falarem mais alto.
Para esta sopinha caseira não é preciso grandes planos, deem uma olhadela  ao vosso stock de tomates e ovos aí por casa e façam-na ainda hoje. Vão gostar!






Sopa de Tomate com Ovo Escalfado


Ingredientes:
2 pessoas

6 tomates maduros (usei de rama)
1 cebola média picada
2 dentes de alho picados
1 fio de azeite
1 folha de louro
1 ovo por pessoa
1 colher de chá de açúcar (regula a acidez do tomate)
sal q.b.
pimenta q.b.
coentros ou hortelã fresca a gosto

Método:

Lavamos, cortamos e picamos o tomate (quem quiser pode retirar a pele).
Entretanto põe-se ao lume um tacho com o fio de azeite, os alhos picados e cebola picada, deixa-se fazer um refogado em lume brando para não queimar os alhos. Adiciona-se os tomates picados e a colher de açúcar, tempera-se de sal e pimenta. Deixa-se ao lume a cozinhar, mexendo ocasionalmente. Quando o tomate começar a juntar-se ao refogado, e com a ajuda da varinha mágica dá-se 3 a 4 toques para que fique mais uniforme e picadinho (não triturado). Nesta altura adiciono a folha de louro.
Deixa-se levantar fervura e junta-se os ovos com algum cuidado para não se desfaçam. Tapamos o tacho e continuando em lume brando deixamos ainda ao lume uns 7 a 8 minutos, não deixando que a gema coza por completo e fiquem no ponto. Escalfados portanto.
Retiramos do lume, retiramos também a folha de louro e juntamos coentros ou hortelã fresca.
Deve servir-se de imediato.


 



Boa semana a todos!