Bolo Podre [azeite, canela e mel]



Este bolinho já se tornou um clássico entre nós. Quem nunca provou numa determinada ocasião o tão conhecido bolo podre? Os aromas e a maciez que o caracterizam são inconfundíveis, a meu ver torna-se ainda melhor no dia seguinte quando os aromas se intensificam. De vez em quando sou levada pela vontade de repetir certos sabores e repetem-se os bolos que mais gostamos. Este não foi excepção, embora nunca o tivesse aqui partilhado. É uma óptima companhia para uma chávena de café e dois dedos de conversa.


Bolo Podre [azeite, Canela e Mel]


Ingredientes:

270 g de farinha
150g de açúcar amarelo
150 ml de mel
150 ml de azeite suave de boa qualidade (usei Oliveira da Serra)
5 ovos
1 colher de café de canela em pó (Margão)
1 colher de sobremesa de fermento Royal
raspa da casca de 1 limão
margarina para untar q.b.

Método:

Ligue o forno nos 180º C.
Numa tigela bata o açúcar com as gemas até obter uma mistura esbranquiçada e fofa, junte o azeite, o mel, a raspa do limão e a canela. Volte a bater.
Noutro recipiente à parte, junte a farinha peneirada com o fermento, vá adicionando ao preparado anterior batendo sempre.
Bata as claras em castelo bem firme e envolva-as no preparado anterior.
Verta para uma forma de chaminé previamente untada e polvilhada com farinha, leve ao forno aproximadamente 40  minutos. Convém fazer o teste do palito para verificar se o bolo está cozido.
retire-o do forno, desenforme e deixe arrefecer.



Simples e delicioso, vão experimentar?
Votos de uma excelente semana a todos!



Camarão com Legumes e Linguine de Pesto



Sem grandes planos e ao sabor do momento, saiu uma refeição que agradou aos comensais desta cozinha. Os legumes ganharam vida, desta vez não numa sopa, mas na companhia do gosto "largado" pelos camarões. Troca de sabores em perfeita sintonia, ficou a vontade de repetir outras vezes.
Vão experimentar?


Camarão com Legumes e Linguine de Pesto


Ingredientes:

2 embalagens de Miolo de Camarão grande (40/60) Pescanova
sumo e raspa de 1 limão
gengibre fresco ralado (quantidade a gosto)
alho em pó q.b. (Margão)
pimenta de moinho q.b.(Margão)
4 colheres de sopa de molho de soja
1 fio de azeite
1 embalagem de 350g  de legumes para sopa embalados lavados ( alho-francês, cenoura, couve coração)
cogumelos frescos fatiados q.b.
uma pitada de sal
coentros frescos q.b.

Para acompanhamento cozi linguine de pesto


Método:

Passe as embalagens de camarão por água para descongelarem, retire os camarões de dentro destas e coloque-os a escorrer. Faça uma marinada dentro de um recipiente, colocando o sumo de limão e a raspa do mesmo, a soja e o gengibre. Junte os camarões previamente escorridos, envolva-os no liquido da marinada, adicione a pimenta, tape e deixe repousar a tomar gosto por 20 minutos.

Numa frigideira larga e funda (wok)  com um fio de azeite,  leve  a saltear os camarões de um lado e de outro, cerca de 5 minutos. Retire-os e reserve.
No líquido restante da frigideira coloque os legumes, adicione um pouco de sal e pimenta, tape e deixe que percam volume, junte os camarões, envolva, corrija os temperos e deixe ao lume mais alguns minutos.
Entretanto coza o linguine de acordo com as instruções do fabricante.
Sirva os camarões envolvidos na massa, finalize com folhas de coentros frescos.

Uma excelente semana a todos!



Perna de Peru no Forno com Batata-Doce




Enquanto a Primavera não se define, aproveitamos a degustar mais uns quantos pratos de forno. Não fossem os dias estarem mais longos e tudo me levaria a pensar que ainda não saímos do Inverno. Mas, indiferente aos caprichos desta estação do ano, ficou este prato que nos soube tão bem! Resta-nos continuar a acreditar que vêm por ai dias bonitos e solarengos desta Primavera tão desejada.

Aproveito para vos dar a conhecer um tempero muito recente da Margão e que já ganhou protagonismo nos meus cozinhados, o Pimentão de La Vera. Este pimentão tem uma cor mais intensa  e um aroma fumado que torna os pratos uma verdadeira delicia. Tenho utilizado em carnes, peixes, já o utilizei em sopas e não resisto a salpicar este pozinho mágico, nas batatas quando as levo ao forno.
Este peru ficou numa das suas melhores versões em termos de sabor, experimentem e vejam do que falo.


Perna de Peru no Forno com Batata-Doce


Ingredientes:

1 perna+coxa de peru com cerca de 1,500kg
sumo de uma laranja
1 colher de chá de mel
5 a 6 dentes de alho
4 colheres de sopa de azeite
1/2 copo de vinho branco
água q.b. para refrescar
1 colher de sopa Pimentão de La Vera Margão
pimenta moída na altura q.b. Margão
cravinho em pó q.b. Margão
sal q.b.

1 kg de batata-doce descascada e cortada em cubos



Método:

No talho costumo pedir para retirar a pele e através de um golpe separar perna e coxa, assim facilita-nos a vida quando em casa a vamos confeccionar.
Comece por fazer uma marinada. Para isso, coloque num almofariz os dentes de alho, o sal, o azeite, o sumo da laranja, mel, pimentão, pimenta e cravinho, e pise tudo até obter uma pasta.  Unte toda a peça de carne com este preparado, tape com película aderente e deixe a marinar dentro do frigorífico, de preferência de um dia para o outro.

Cumprido o tempo da  marinada, ligue o forno nos 200º C  e quando este estiver bem quente, leve a peça a assar com um fio de azeite no fundo do recipiente, regue com o vinho branco e mais um pouco de azeite.
A meio da cozedura, volte a carne e junte as batatas previamente temperadas com um pouco de sal e pimentão. Refresque com um pouco de água e leve de novo ao forno.
Passados 15 minutos convém mexer as batatas para que assem uniformemente, se necessário vire a carne também.  Retire do forno assim que estiver tudo cozinhado. No meu forno é cerca de 1 hora.

 Deixe arrefecer 10 minutos antes de fatiar e sirva acompanhado com salada ou legumes a gosto.






Trufas de Chocolate com Licor de Avelãs




A receita de hoje foi desenvolvida para a revista Segredos de Cozinha para comemorar o primeiro aniversário da edição mensal. Um convite que aceitei com todo o gosto e que me deixou muito feliz pela oportunidade de me juntar à festa na companhia de outros bloggers conhecidos de todos nós. Assim, preparei estas trufas de chocolate bastante fáceis de confecionar e que me parecem ser bem recebidas à mesa de qualquer festa.
A revista já está nas bancas, edição de Maio, repleta de óptimas sugestões.







Trufas de Chocolate com Licor de Avelãs


Ingredientes:


250 g de chocolate negro (70% de cacau)

70 g de açúcar em pó

200 g de natas

50 g de manteiga à temperatura ambiente

2 colheres  de sopa de licor de avelãs (Frangelico)

1 pitada de sal fino

1 mão-cheia de avelãs ligeiramente torradas

Cacau em pó q.b.

Preparação:
Levamos um tacho ao lume com as natas e um pouco de sal, assim que aqueceram o suficiente sem deixar ferver, retiramos do lume . Juntamos o chocolate partido em pedacinhos, o açúcar em pó, a manteiga que deve estar à temperatura ambiente e o licor de avelãs. Mexemos até que o chocolate derreta por completo e consigamos uma mistura homogénea . 

Deixamos que arrefeça, tampamos com filme aderente e só depois de arrefecido, levamos ao frigorífico cerca de 5 horas para que ganhe consistência e o possamos moldar com as mãos. O ideal será deixar no frio de véspera.

Antes de começarmos a moldar as nossas trufas, levamos uma frigideira ao lume e torramos ligeiramente as avelãs em lume brando para não queimaram. Reservamos.

Quando a mistura do chocolate atingir a consistência pretendida,  retiramos  com uma colher de sobremesa pequenas porções e com as mãos polvilhadas de cacau moldamos pequenas bolas, colocando no meio de cada uma, uma avelã, de seguida fechamos e voltamos a dar a forma de bola. Passamos por cacau e dispomos no recipiente de servir. Repetir esta operação até terminar a massa das trufas.

Levar ao frio até à altura de servir.





Salada de Rúcula com Pêra e Queijo





As temperaturas vão estando mais quentes e convidam-nos a pratos mais leves. Gosto imenso de saladas e não as dispenso durante o ano inteiro, mas é por esta altura que ganham maior protagonismo às refeições.
Das muitas combinações que vou experimentando, esta pode dizer-se que é uma das minhas favoritas. Adoro rúcula, e quando misturada com o doce da fruta e o sabor intenso do queijo fica um jogo de contrastes muito bom. Estou já ansiosa que chegue o tempo dos pêssegos, gosto de os fatiar, grelhar um pouco e juntá-los a este tipo de saladas, fica uma delicia, já experimentaram?





Hoje utilizei pêras williams, uma variedade que adoro. À rúcula juntei queijo grego especial para saladas, cenoura ralada, azeitonas e uma mão-cheia de nozes . Para temperar fiz o clássico molho de iogurte.
Ficou por si só uma refeição leve, saciante e agradável.
Para os que não gostam de rúcula, que tal juntar agrião? Fica muito bem. Há sempre alternativas aos ingredientes que menos gostamos, bom mesmo é podermos personalizar as nossas saladas.



Salada de Rúcula com Pêra e Queijo



Ingredientes que utilizei nesta salada:


Pêras maduras mas de polpa firme (1 por pessoa)
rúcula quantidade a gosto
1 mão-cheia de nozes
azeitonas quantidade a gosto
cenoura ralada (cerca de 1 por pessoa)



Para o molho de iogurte de iogurte vão precisar de :


1 iogurte natural (pode ser magro)
1/2 colher de café de alho em pó (Margão)
1 fio de azeite
1 pitada de sal
1 colher de sopa de sumo de limão
1/2 colher de chá de mel
1 colher de chá de tempero seco alho e coentros (Margão)


Método:


Disponha a rúcula numa saladeira, junte as cenouras, o queijo cortado em quadradinhos na quantidade que ache necessária, adicione também as azeitonas e as nozes. Reserve.


Prepare entretanto o molho de iogurte. Coloque todos os ingredientes dentro de um frasco de boca larga com tampa, feche e agite vigorosamente durante alguns segundos até homogenizar a mistura.


Lave as pêras, corte-as ao meio no sentido longitudinal (sem descascar), retire-lhes os pés e caroços. Corte fatias fininhas, distribua pela salada, regue com o molho de iogurte , envolva bem e sirva de imediato.

Servidos?






Delicia Cremosa de Café [e o meu Segredo Maizena]




Das memórias de infância, guardo a imagem do pacotinho amarelo da farinha Maizena, sempre presente nas cozinhas da mãe e das avós. Mais tarde, quando comecei a cozinhar aprendi a importância desta farinha nos meus pratos e as suas variadas utilizações. Desde tornar os bolos mais leves e fofos, conseguir os panados mais crocantes, engrossar molhos, dar um toque aveludado aos cremes de legumes e mariscos, garantir a consistência e cremosidade  das nossas sobremesas favoritas, são algumas das razões pelas quais nos tornamos inseparáveis.
E, para executar a receita que vos trago hoje com os melhores resultados, o ingrediente-chave, foi a nossa Maizena que mais uma vez saiu da despensa em direção à bancada de trabalho. O resultado não se fez esperar, em poucos minutos obtive uma sobremesa com aroma a café e a cada colherada desejei que não terminasse... Uma delicia cremosa de café! Vão experimentar?


Vou contar-vos um dos meus Segredos Maizena:

Sempre que pulverizarem açúcar (triturar até ficar em pó) e o queiram guardar para futuras utilizações, evitando que este ganhe os habituais "torrões", misturem duas colheres de sobremesa de farinha Maizena, mexem bem e guardam em recipiente hermético, vão ver que  o conseguem manter em perfeitas condições, durante muito mais tempo.

Há mais de 110 anos que a Maizena é o segredo mais bem guardado pelos Portugueses.



Agora que já vos contei o meu SEGREDO MAIZENA, qual é o vosso? Gostaria muito de os conhecer!

A marca  lançou um passatempo para todos os que queiram partilhar os seus SEGREDOS MAIZENA .

Até 22 de abril,  podem submeter as vossas receitas confecionadas com Maizena, acompanhadas por uma fotografia e a história do vosso segredo aqui!


De seguida, poderão partilhá-las no Facebook. 
Os vencedores serão conhecidos no dia 29 de abril. 



Conto convosco?



Delicia Cremosa de Café


Ingredientes:
(redem 8 copinhos)

1 lata de leite condensado
500 ml de leite
20 g de Maizena
50 g de bolachas torradas
50 g de amêndoa
5 ovos
4 colheres de sopa de café solúvel (preferencialmente de sabor intenso)
1 colher de sopa (rasa) de cacau em pó


Método:


Triture as bolachas e as amêndoas separadamente e reserve.
Junte dentro de uma caçarola o leite, o leite condensado, as gemas, as colheres de café, o cacau, a Maizena, e com uma vara de arames misture todos os ingredientes até obter uma mistura homogénea .
Leve o recipiente ao lume (que deve ser brando) e vá mexendo até engrossar, estará no ponto quando a sua consistência ficar semelhante a de um pudim. Retire do lume e deixe arrefecer, mexendo ocasionalmente com a vara de arames para evitar que se forme uma pelicula à superfície.

Entretanto, bata as claras em castelo bem firme, pode juntar uma pitada de sal fino.

Quando o preparado estiver totalmente arrefecido, envolva suavemente as claras em castelo, é importante não quebrar o ar das claras, assim os movimentos querem-se delicados até que fiquem bem incorporadas.

Distribua por tacinhas pequenas, coloque por cima uma camada da bolacha triturada e finalize com a amêndoa. Leve ao frio um par de horas antes de servir. Esta sobremesa fica com os seus aromas mais intensos servida bem fresquinha.



Tarte de Pêra Rocha com Nozes [e uma experiência que me encantou...]



No passado Sábado a convite do Lidl , fui até à Herdade da Comporta, literalmente meter as mãos na terra e semear melancias. Uma experiência única e muito enriquecedora. Depois de uma breve explicação como tudo se processa, calçámos as luvas, arregaçámos as mangas e semeamos as nossas melancias. Não sem antes nos termos deliciado com uns irrecusáveis  sumos de fruta. O entusiasmo de todos era bem visível e contagiante! Mesmo à nossa frente estava a  #receitaperfeita para um Sábado muito especial e feliz.

Contámos também com a presença tão simpática do Chef Hernâni Ermida, que nos preparou deliciosos pratos com melancia e ainda nos ensinou alguns truques e dicas sobre a matéria. 

Quanto às nossas melancias, vão ser cuidadas com muito carinho, ficaram devidamente identificadas com os nossos nomes e durante todo o processo de desenvolvimento das mesmas, iremos receber notícias/imagens do seu crescimento. Daqui por dois meses, lá para Junho voltaremos ao local para as colher, não é formidável?

#ARECEITAPERFEITA DO LIDL

O Lidl Portugal aposta na qualidade e frescura dos frescos, através de um sistema exclusivo de distribuição, escolha de fruta da época com recurso a produtores locais, e através do apoio de um gestor de frescos por loja.  Assente em alguns princípios base,  que vão desde  a entrega diária dos produtos em todas as suas lojas, passando por um rigoroso controlo de qualidade, destaque também para os Produtos DOP (Denominação de Origem Protegida) e IGP (Indicação Geográfica Protegida) que garante qualidade e promove o desenvolvimento local. Espírito de parceria e inovação com os seus parceiros comerciais, onde se destacam as linhas de produtos específicas, como a da Maçã de Alcobaça e a Pera Rocha em formato mini para os mais novos. Ou o apoio à exportação da Pera Rocha do Oeste  para a Alemanha, é esta a RECEITA PERFEITA, para que o consumidor tenha sempre produtos frescos ao seu dispor nas lojas Lidl.

Fonte: Lidl

Créditos de imagem : Lidl
Créditos de imagem : Lidl

Créditos de Imagem: Lidl
Créditos de imagem Lidl

Créditos de imagem Lidl


Na bagagem, para além de toda a boa disposição, trouxemos ainda, uma cesta bem recheada de fruta e legumes frescos. Pensei nesta tarte que vos trago hoje, como destino para algumas das pêras rocha que viajavam dentro da cesta.
Uma tarte fácil de preparar, com uma textura muito interessante e que cativa pelo sabor deixado pelas especiarias. A repetir outras vezes!




Tarte de Pêra Rocha com Nozes


Ingredientes:

1 rolo de massa quebrada refrigerada
5 ovos
150 de farinha de trigo
100 g de miolo de noz
200 g de açúcar amarelo
1 iogurte natural
sumo de 1 laranja + raspa fina de parte da mesma
1/2 colher de café (rasa) de gengibre (Margão)
1/2 colher de café (rasa) de cravinho (Margão)
1/2 colher de café de canela (Margão)
3 pêras rocha
1 pitada de sal fino
açúcar em pó para polvilhar opcional
margarina q.b. para untar a tarteira

Método:

Ligue o forno nos 190ºC.

Junte dentro de um recipiente a farinha de trigo, as gemas, o iogurte, o sumo da laranja, raspa da casca da laranja, o açúcar, gengibre, cravinho, canela e a pitada de sal. Bata tudo até obter um creme homogéneo.
Parta grosseiramente o miolo de noz (reservando algumas inteiras para a decoração) e junte ao preparado anterior.
Unte uma tarteira de fundo amovível com um pouco de margarina, forre a tarteira com a massa, faça uns furinhos nesta com um garfo para que coza uniformemente.Verta o recheio para dentro da massa. Entretanto descasque as pêras, parta-as em metades retirando os pés e o caroço. Faça uns golpes à superfície sem separar completamente a polpa e disponha-as por cima do recheio. Por esta altura, junte também as nozes inteiras reservadas. Leve ao forno a cozer. No meu forno foram precisos 30 minutos.
Retire do forno e deixe arrefecer antes de desenformar. Se gostar, depois de totalmente arrefecida polvilhe com um pouco de açúcar em pó.




Vão experimentar?