Filhós de Forma, de Flor ou Cuscuréis

7 de dezembro de 2013 13 comentarios






Por aqui continuamos em "ensaios" para o Natal.

Filhós típicas das Beiras, estaladiças, as minhas preferidas.


Existem várias receitas destas filhós, a que partilho foi-me dada pela senhora da loja onde comprei as formas. Desde então, tenho feito sempre esta receita.

Há algumas considerações que devemos ter em conta para obter bons resultados, costumo ouvir com alguma frequência os desabafos de pessoas cujos resultados foram péssimos e a massa acabou  no lixo.

Antes de as conseguir fazer com alguma facilidade, também eu fiz tentativas frustradas. Foi com a experiência , e principalmente a errar, que aprendi, de inicio também deitei massa fora, o importante é não desistir e tirar lições dos nossos erros.


Filhós de Forma, de Flor ou Cuscuréis


Ingredientes:

500 g de farinha
3 ovos
200 g de açúcar
250 ml de leite
1 pitada de sal fino
sumo de 2 laranjas
raspa da casca de 1 laranja
açúcar em pó
canela
óleo para fritar

Método:
Depois de ler com atenção as notas importantes.

Numa tigela bata os ovos com o açúcar, a raspa da casca da laranja, junte o leite e o sumo, bata até obter uma massa fina e homogénea.

Aqueça o óleo num tacho e mantenha nele a forma até esta ficar quente.

Frite, mergulhando a forma na massa e em seguida no óleo.

Escorra em papel absorvente e passe por açúcar e canela.

Rendem muitas unidades a perder de vista, nunca os contei mas seguramente mais de 50.
Podem fazer só metade da receita, guardar a massa no frigorifico e continuar no dia seguinte.

 (Receita importada do meu outro blogue)







Notas Importantes:

O óleo tem que estar quente e a forma mergulhada no óleo. Quando mergulhamos a forma na massa, devemos evitar que a massa passe por cima da forma, ou seja, esta deve tocar até meio da altura da forma.
A forma deve ser mergulhada na massa e retirada para dentro do óleo imediatamente ( este passo deve ser feito em 2 a 3 segundos), devemos fazer movimentos circulares e sacudir a forma para que a massa se solte no óleo. Nunca deixar a forma com a massa, tocar no fundo do recipiente do óleo.
Assim que o óleo ficar muito quente, devemos desligar o lume e deixar arrefecer um pouco, caso contrário a massa quando entra no óleo frita e fica agarrada à forma, não se consegue soltar.
Depois da massa conseguir descolar da forma, volte a pôr a forma no fundo do recipiente do óleo para voltar a aquecê-la,  por sua vez volte a mergulhar na massa e frite mais uma flor.






 









































































partilhar esta receita

13 comentários

  1. É mesmo isso Duxa, nunca desistir e continuar a tentar!
    Esta receita não fazemos há anos em casa, mas adoro o formato, ver se procuro o instrumento e as fazemos!
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  2. Não sou apreciadora deste tipo de filhós, mas gosto de as fazer em casa da minha mãe.
    As tuas estão lindas!

    ResponderEliminar
  3. Adoro essas flores fritas, tenho que procurar as minhas formas e fazer.
    Um beijinho e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  4. É só "coisas" boas por aqui!!
    Já "roubava" uma florzinha!;)

    ResponderEliminar
  5. Olá,
    Que perfeitas que ficaram, a minha sogra faz sempre no Natal, adoro.
    Beijinhos
    Paula

    ResponderEliminar
  6. Ola
    Gostava de saber com mais detalhe a temperatura do oleo
    Será possível?
    Um abraço
    Ana

    ResponderEliminar
  7. Ola
    Será possível informar com mais detalhe a temperatura do oleo. Pelo que li da receita a temperatura do oleo na fritura é essencial para a boa realização da mesma.
    Obrigada
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ana, penso que a temperatura do óleo deverá rondar os 180ºC aproximadamente.
      Em beijinho.

      Eliminar
  8. Há quanto tempo não como uma destas flores! Lembro-me de as comer quando era pequena! Ficaram lindas!
    Mais uma bela sugestão da cozinha da Duxa!
    Obrigada! ;)

    Beijinhos

    Sílvia
    http://bocadinhosdeacucar.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  9. Humm deliciosos estes fritos flor..são a minha especialidade, a temperatura é realmente o segredo principal, seguido de ter 3 ou 4 formas até acertar na temperatura, depois de se acertar deve se fazer uma marca com marcador no fogão...com os fogões de placa eléctrica fica mais fácil, no meu AEG aqueço no 14 e frito no 8.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São realmente uma tentação Miguel! ;)
      O importante é "apanhar-lhes" o jeito... depois corre sempre bem ;)
      Um abraço.

      Eliminar

Obrigada por deixar comentário.